Sinovite no joelho (água no joelho)

A sinovite caracteriza-se pela inflamação da membrana sinovial, um tecido que reveste a parte interna de algumas articulações. É mais frequente no joelho, mas pode acometer, eventualmente, outras articulações: mãos, punho, cotovelo, quadril, ombro, tornozelo e pé.

A sinovite pode levar a uma maior produção de líquido sinovial por parte da membrana, que passa a se acumular dentro da articulação. Vem daí o nome mais popular dado ao problema: “água no joelho”.

Quais são as causas da sinovite no joelho (água no joelho)?

A sinovite acontece em decorrência da irritação da membrana sinovial. As principais causas para esta irritação são:

  • Sinovite Reumatológica: artrite reumatóide, gota, lúpus, psoríase e condromatose sinovial;
  • Sinovite degenerativa: ocorre na presença de desgaste articular (artrose do joelho);
  • Sinovite Infecciosa: presença de fungos ou bactérias dentro da articulação;
  • Sinovite Vilonodular: deposição de pigmentos de hemossiderina.

Como é feito o diagnóstico da sinovite (água no joelho)?

O diagnóstico da sinovite não costuma trazer dificuldades. Ele pode ser feito a partir do exame físico do paciente. Além do aumento de volume do joelho, em decorrência do acúmulo de líquidos, outros sintomas que podem estar presentes (e que ajudam na identificação da causa da sinovite) são os seguintes:

  • Dor;
  • Vermelhidão;
  • Aumento da temperatura;
  • Dificuldade para movimentar a articulação ou mesmo para caminhar.

Importante: não basta diagnosticar a sinovite. É fundamental identificar a causa da sinovite, para que possa ser tratada. Nesse sentido, a história clínica e o exame físico podem trazer informações auxiliares.

Dependendo das suspeitas, o médico poderá solicitar exames complementares, tais como:

  • Exames de sangue;
  • Exames de imagem (radiografia, ultrassonografia e ressonância magnética);
  • Análise do líquido sinovial (obtido por meio de punção).

Na busca pelo diagnóstico correto, vale ainda salientar aqui dois pontos:

  1. A importância da avaliação por um ortopedista especialista em joelho para um diagnóstico preciso da causa da sinovite: o atraso no diagnóstico de uma infecção articular (pioartrite), por exemplo, pode ter consequências gravíssimas, com a destruição permanente da cartilagem articular;
  2. É necessário descartar outras causas de aumento de volume do joelho, que não sejam decorrentes da inflamação da membrana sinovial. Estão nessa lista os tumores ósseos e o acúmulo de sangue proveniente de traumas ou doenças como a hemofilia.

Como é o tratamento da sinovite (água no joelho)?

**O tratamento descrito aqui deverá sempre ser associado ao tratamento do problema de base que causou a sinovite.**

Repouso

O repouso deve ser relativo, de acordo com a dor e a limitação funcional do paciente. Eventualmente, o uso de bengalas, muletas ou andadores pode ser indicado. Como regra geral, o uso de órteses (joelheiras) ou imobilizadores não é indicado. A exceção fica para o caso de tratamento da doença primária (artrose, por exemplo).

Medicações

O uso de anti-inflamatórios costuma ser benéfico na fase aguda. Mas, é preciso que se avalie a relação custo-benefício individualmente, devido aos frequentes efeitos colaterais. Nas fases crônicas, a preferência deve ser pelos analgésicos (paracetamol e dipirona), e não mais os anti-inflamatórios.

Gelo

Para combater o inchaço e aliviar a dor do paciente com sinovite, o gelo costuma ser uma boa opção.

Fisioterapia

Pacientes com sinovite leve ou moderada, que ainda estejam com um arco de movimento adequado (esticando o joelho por completo, dobrando pelo menos 100 graus), podem se beneficiar da fisioterapia para a recuperação da dor e da função. Em casos mais exuberantes, pode ser necessária uma punção para esvaziamento do líquido sinovial, antes do início da fisioterapia.

Punção

A punção consiste na retirada do líquido da articulação por meio de uma agulha em seringa. É indicada, principalmente, nos casos mais exuberantes, com grande aumento de volume e limitação funcional. Eventualmente, a punção pode ser indicada para a obtenção de uma amostra do líquido a ser enviada para análise. A aplicação de medicações (infiltração) poderá ser associada à punção, principalmente os corticóides.

Infiltração com corticoides

Os corticoides são medicações com potente efeito anti-inflamatório. Eles também atuam inibindo a produção de líquido sinovial pela membrana sinovial. Podem ser administrados por via oral, inalatória, por injeção intramuscular ou pela pele, por meio de pomadas.

Mas, quando aplicados por meio de injeção diretamente dentro do joelho (infiltração), o efeito local é potencializado, ao mesmo tempo em que se evita sua ação deletéria no resto do corpo. A infiltração deve ser precedida de uma punção para esvaziamento do líquido acumulado na articulação.

Quando a cirurgia é indicada?

A cirurgia deverá ser indicada em três situações:

  • Sinovites de origem infecciosas (pioartrite): neste caso, a cirurgia deve ser indicada em caráter de urgência, para que se evite a destruição da cartilagem articular;
  • Sinovites de origem reumatológica: na presença de espessamento do tecido sinovial e derrame articular de repetição, com o adequado tratamento da doença de base sem resultado satisfatório;
  • Sinovites vilonodulares: afetam as articulações sinoviais e precisam de tratamento cirúrgico.
  • O Dr João é ortopedista especialista em joelho e médico da Seleção Brasileira de futebol Feminino. Tem especial interesse e larga experiência com a cirurgia de Sinovite no Joelho. O processo de reabilitação pós-operatória é fundamental para o resultado final da cirurgia, e o Dr João já conduziu diversos atletas profissionais / olímpicos neste processo. Tem uma Sinovite no Joelho e precisa de uma segunda opinião? Agende uma consulta com o Dr João, ou envie uma mensagem para ele.
    Contato
    (11) 98865-7635
    Whatsapp