Sinovite infecciosa / Pioartrite do joelho

Médico ortopedista especialista em joelho e médico do esporte

A artrite infecciosa aguda é uma infecção que acomete os tecidos sinoviais ou periarticulares. Geralmente, tem origem bacteriana. As bactérias produzem toxinas que causam uma reação inflamatória exacerbada no local. Essa ação bacteriana pode levar a uma rápida destruição de estruturas dentro da articulação, principalmente da cartilagem.

As bactérias podem chegar até as articulações de diversas formas:

  • Penetração direta (trauma, cirurgia, procedimentos médicos como punção ou infiltração da articulações, mordidas de animais);
  • Extensão a partir de uma infecção próxima do joelho (feridas ou hematomas infectados);
  • Disseminação pelo sangue de bactérias presentes em um local remoto da infecção (infecções dentárias ou urinárias).

Quadro clínico da artrite séptica no joelho

Deve-se suspeitar de uma artrite séptica (pioartrite) em pacientes com os seguintes sinais:

  • Dor intensa e que evolui em poucas horas ou dias;
  • Aumento do volume do joelho;
  • Vermelhidão e aumento da temperatura local;
  • Restrição significativa da mobilidade do joelho e incapacidade ou limitação significativa para caminhar.

Febre pode ou não estar presente. A maior parte dos pacientes apresenta acometimento de uma única articulação, sendo que a infecção em múltiplas articulações ocorre com mais frequência em pacientes imunodeprimidos.

Diagnóstico da artrite séptica no joelho

Exames de sangue e imagens, além da análise laboratorial do líquido retirado da articulação devem ser realizados, pois podem contribuir para o diagnóstico. Mas, não se deve aguardar a realização dos mesmos para se instituir o tratamento.

A avaliação clínica é o fator mais importante para o diagnóstico e, caso a clínica gere suspeição de um quadro de pioartrite, o paciente deve ser encaminhado para tratamento imediato. Quanto mais rápido for instituído o tratamento, menor será o risco de sequelas.

Tratamento da artrite séptica no joelho

Cirurgia

O tratamento da pioartrite envolve a limpeza cirúrgica imediata da articulação. Esta limpeza pode ser feita por técnica artroscópica ou aberta, mas não se deve retardar a cirurgia aguardando o material para artroscopia, caso o mesmo não esteja disponível.

Juntamente com a limpeza cirúrgica, deve-se obter amostras de tecido articular para a realização de exames que ajudarão a identificar o agente causador da infecção. Isso é fundamental para a escolha do melhor antibiótico.

Antibiótico

Idealmente, o uso de antibiótico deve ser o mais simples possível capaz de combater a infecção no paciente. O uso de antibióticos mais potentes pode provocar a seleção de bactérias mais resistentes. Isso poderá ser determinado por meio da análise de amostras de tecido retirado no momento da cirurgia (cultura de tecidos).

Esta análise, porém, demora alguns dias para ficar pronta, de forma que, no início, é necessário usar antibióticos de maior espectro, capazes de combater um maior número de agentes infecciosos. Assim que se tiver o resultado dos exames descritos acima, o antibiótico deve ser substituído.

Nesta fase inicial, a escolha do antibiótico será definida caso a caso, com base na história clínica e nas características do paciente (idade, doenças associadas). No caso de infecções hospitalares (ocorridas após uma cirurgia ou procedimento no joelho), a escolha do antibiótico levará em consideração as bactérias mais frequentemente observadas no hospital em questão.

Você tem sinovite infecciosa / pioartrite do joelho?

Gostaria de fazer uma avaliação com o Dr. João Hollanda?

Você pode agendar sua consulta presencial ou por Telemedicina

Agende sua Consulta
Agende sua consulta