Lesões do joelho no rugby

Lesões no joelho são a principal causa de cirurgia em jogadores de rugby e são responsáveis pelo fim de muitas carreiras. A maior parte das lesões acontecem por forças torcionais, quando o atleta prende o pé na grama e gira o corpo sobre o joelho.

O rugby tem diversas características que facilitam a ocorrência destes entorses:

Mudanças frequentes de direção;

Imprevisibilidade dos movimentos (depende da ação de outros atletas);

Jogadas ocorrem em alta intensidade;

Golpes laterais por outros atletas.

Muitas das lesões no joelho acontecem sem contato físico com outros atletas, em decorrência de um movimento mal executado. O contato físico, quando ocorre, costuma ser um mecanismo indireto de lesão: ao desequilibrar o jogador, este acaba apoiando o pé de uma forma inadequada, levando à torção.

O que o paciente sente?

No momento da torção, o atleta pode ouvir o joelho estalando. Na maior parte das vezes terá que sair imediatamente do campo, ainda que em alguns casos consiga continuar no jogo com alguma dificuldade. A dor e o inchaço são bastante variáveis, sendo que alguns conseguem andar mancando discretamente e outros não serão capazes de apoiar o peso do corpo sobre o joelho sem o auxílio de muletas.

No momento da lesão, é indicada a aplicação de gelo e, eventualmente, o uso de muletas. As medicações anti-inflamatórias podem ser utilizadas para reduzir a dor e o inchaço.

Durante a avaliação médica inicial, o médico é capaz de identificar por meio do exame físico grande parte das lesões, principalmente as lesões ligamentares. O exame de ressonância magnética contribui para o diagnóstico e ajuda na identificação de lesões associadas.

Principais lesões do joelho no rugby

As lesões do Ligamento Cruzado Anterior são a principal causa de indicação cirúrgica no jogador de rugby;

Lesões do Ligamento Colateral Medial muitas vezes decorrem de um golpe contra o lado de fora do joelho, e ocasionam dor em sua parte interna. São lesões que na maior parte das vezes se recuperam bem sem cirurgia, mas que podem exigir período prolongado de afastamento esportivo e fisioterapia;

Lesões multiligamentares do joelho são as mais dramáticas. Mesmo com o tratamento cirúrgico bem instituído, muitos não serão capazes de retornar ao rugby;

Lesões de menisco ocorrem em jogadores com idade mais avançada (principalmente a partir dos 40 anos) ou associada a outras lesões;

Lesões da cartilagem articular do joelho podem ocorrer principalmente em decorrência de traumas sobre o joelho, e podem ser isoladas ou associada a outras lesões.

Como evitar as lesões no joelho

Ainda que eventualmente vejamos jogadores fazendo o uso de joelheiras, estas já se mostraram ineficazes no sentido de prevenção de lesões. Podem eventualmente ser indicadas, mas não com o intuito de prevenção.

A principal forma de se prevenir a lesão é através de um bom trabalho de fortalecimento e reequilíbrio muscular. Testes como o isocinético podem ser bastante úteis para direcionar este trabalho preventivo.

O jogador de rugby deve evitar também treinos ou jogos com atletas de nível muito superior. Os tackles tendem a ser mais violentos e o jogo mais rápido, favorecendo a ocorrência de lesões no atleta de menor preparo físico e técnico.

O Dr. João Hollanda é ortopedista especialista em joelho e lesões no esporte, e médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino.
Contato
(11) 98865-7635
Whatsapp